Agronegócio

Quarta-feira, 13 de Junho de 2018, 08:11

Tamanho do texto A - A+

GREVE DOS CAMINHONEIROS

Apesar de atraso nos embarques, Mato Grosso tem alta de 13% nas exportações em maio

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

Foto: Viviane Petroli/Mato Grosso Agro

soja

 

Mesmo com a greve dos caminhoneiros de 11 dias, que impediam os caminhões chegarem aos portos brasileiros, Mato Grosso registrou um crescimento de 13,6% nas exportações de maio no comparativo com o mês em 2017. No acumulado do ano a alta chega a 9,47%, sendo a soja, mesmo triturada (exceto para semeadura), a responsável por 62,2% das negociações.

Em maio as exportações mato-grossenses somaram US$ 1,853 bilhão, valor este acima dos US$ 1,626 bilhão de abril e dos US$ 1,631 bilhão do mês de maio em 2017. Os números são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), que revela para o acumulado do ano negócios na ordem de US$ 7,139 bilhões com o mercado externo, 9,47% superior aos US$ 6,522 bilhões negociados em 2017 entre os meses de janeiro e maio.

Ainda conforme o Ministério, o saldo da balança comercial, ou seja, o superávit ficou em US$ 6,695 bilhões. Ele é resultado da diferença entre as exportações (US$ 7,139 bilhões) e as importações (US$ 443,7 milhões).

Nas exportações brasileiras Mato Grosso, revela o MDIC, é o 5º maior em embarques. Em soja, mesmo triturada (exceto para semeadura), foram negociados entre janeiro e mio US$ 4,44 bilhões. Já em farelo e resíduos da extração do óleo de soja US$ 984,82 milhões, em milho (grãos) US$ 593,06 milhões, em carne bovina (congelada, fresca ou refrigerada) US$ 379,1 milhões. O algodão somou US$ 300,47 milhões até maio.

Efeito greve dos caminhoneiros

No Brasil as vendas para o mercado externo em 2018 acumularam até maio US$ 93,6 bilhões, um aumento de 6,5% em relação ao ano anterior. Já o superávit está na ordem dos US$ 24,173 bilhões e as importações US$ 69,458 bilhões.

Conforme o Ministério, em maio as exportações brasileiras soram US$ 19,241 bilhões e sobre maio de 2017 os embarques ao exterior tiveram um incremento de 1,9%, pela média diária.

O diretor do Departamento de Estatística a e Apoio à Exportação do MDIC, Herlon Brandão, em recente entrevista no dia 1º de junho sobre a balança comercial em maio, pontuou que apesar do resultado ter sido positivo, nas duas últimas semanas do quinto mês do ano o desempenho foi afetado pela greve dos caminhoneiros. A média diária, frisa o Ministério, das exportações brasileira até a terceira semana de maio era de US$ 1,063 bilhão, enquanto que nas duas últimas semanas foi de US$ 678 milhões.

O diretor do Ministério salientou ainda que os reflexos poderão ser sentidos ainda em junho. "As exportações de soja no mês de maio foram registraram recorde histórico. Foram 12 milhões de toneladas vendidas a mercados estrangeiros. No ano, já acumulamos embarques de 36 milhões de toneladas, volume que também é recorde para o período de cinco meses. Mesmo com a paralisação dos caminhoneiros, havia um estoque nos portos, o que ajudou a garantir o embarque de 12 milhões de toneladas, um recorde histórico", disse Brandão.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei