Agronegócio

Sexta-feira, 06 de Julho de 2018, 11:07

Tamanho do texto A - A+

EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES

Balança comercial em Mato Grosso registra superávit de US$ 8 bilhões no primeiro semestre de 2018

Por: Viviane Petroli

Da Redação Mato Grosso Agro

Foto: Viviane Petroli/Mato Grosso Agro

soja

 

O saldo da balança comercial mato-grossense no primeiro semestre de 2018 registrou um superávit de US$ 8,092 bilhões. Somente as exportações somaram US$ 8,645 bilhões, sendo a soja (mesmo triturada) responsável por US$ 5,58 bilhões das negociações com o mercado externo no ano, ou seja, 64%.

Os números são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). O levantamento revela ainda um incremento nas exportações de 7,57% no comparativo com o período em 2017 e uma participação de 7,6% nos embarques nacionais, o que coloca Mato Grosso em 6º no ranking.

Enquanto as exportações mato-grossenses subiram, as importações caíram no primeiro semestre de 2018. De acordo com o MDIC, de janeiro a junho Mato Grosso comprou do exterior US$ 562,1 milhões apenas, uma retração de 29,51% no comparativo com o período o ano passado. Em relação a participação do estado perante o ranking brasileiro, Mato Grosso ocupa o 16º lugar com uma participação de 0,7% das importações nacionais.

O saldo da balança comercial de US$ 8,092 bilhões é resultado da diferença entre as exportações e importações.

Soja lidera

A soja, mesmo triturada, segue como o principal produto comercializado por Mato Grosso para o exterior. De janeiro a junho foram US$ 5,58 bilhões, 2,3% a mais que em 2017. Em seguida vem o farelo e resíduos da extração do óleo de soja com US$ 1,21 bilhão, ou seja, 14% dos negócios feitos por Mato Grosso.

O milho em grão representa 7% dos embarques com US$ 603,32 milhões. Apesar de ser responsável por uma fatia de 4,8% dos embarques, a carne bovina, congelada, fresca ou refrigerada apresentou variação negativa de 10,3% nas negociações em relação a 2017, registrando US$ 419,15 milhões.

Já o algodão, segundo o MDIC, somou US$ 314,22 milhões e uma participação de 3,6% nos embarques.

Nas importações o cloreto de potássio foi o responsável por 37% das compras feitas por Mato Grosso, somando US$ 207,26 milhões, 29,1% a menos que em 2017.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei