Agronegócio

Terça-feira, 07 de Janeiro de 2020, 09:23

Tamanho do texto A - A+

RECONHECIMENTO

Produtores mato-grossenses assistidos pela ATeG do Senar participam do Prêmio da CNA

Por: Assessoria de Imprensa Senar-MT

Nivaldo Guilherme dos Santos e Ildo Vicente de Souza, produtores de leite do município de Pontes e Lacerda, foram os dois mato-grossenses selecionados para o Prêmio de Assistência Técnica e Gerencial – Gestão e Resultados de 2019, promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Os dois de Mato Grosso e outros 14 produtores dos estados da Bahia, Goiás, Espírito Santo Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Santa Catarina e Sergipe foram selecionados este ano.

Entre os concorrentes os produtores Gilvandira da Silva Carneiro, da Bahia e Rafael Bridi, de Santa Catarina ficaram empatados. A decisão foi na sorte: duas chaves e apenas uma ligava o carro que estava na garagem. E foi a chave de Gilvandira que ligou o carro. Mas, no último momento, mais uma surpresa. O presidente da CNA, João Martins, anunciou: "Todos os dois vão ganhar um carro".

A iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) é um reconhecimento aos produtores rurais que obtiveram os melhores resultados em ganhos produtivos, ambientais, sociais e sustentáveis com a implantação da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em suas propriedades. Este prêmio é uma forma de valorização do produtor rural que obteve avanços concretos para sua propriedade, e tornou-se referência gerando efeito multiplicador positivo.

A comissão analisou o engajamento do produtor com o Sistema CNA/Senar. E além disso, também avaliou a promoção da sucessão familiar, desenvolvimento profissional do produtor e colaboradores, inovação e sustentabilidade, adequação ambiental da propriedade rural, adoção de boas práticas agropecuárias, tecnologia de produção/econômica e melhoria na qualidade de vida também foram analisadas.

Ildo Vicente de Souza, do Sítio São Judas Tadeu III, adotou ao longo do período em que foi assistido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem de Mato Grosso (Senar-MT) técnicas, como construção de cobertura para sobras, manejo alimentar e nutricional de bezerras e divisão de lotes de animais. O produtor conta ainda que adequou a sala de ordenha, com o objetivo de melhorar a higienização e consequentemente a qualidade do leite produzido principalmente relativo a CCs e CBT.

Neste período, o produtor registrou aumento na produção de leite de quase seis mil litros/mês, saindo de 5.185 litros/mês, em agosto de 2015, para 10.952 litros/mês em julho de 2019. "Além disso, a margem líquida é positiva, ou seja, acima de 6%, o que indica viabilidade da atividade a curto e médio prazo".

Nivaldo Guilherme dos Santos, do Sitio Primavera, também foi selecionado. Durante o período em que foi assistido pelo Senar-MT, ele fez a implantação de pastejo rotacionado, melhorando assim, a eficiência alimentar do rebanho e o correto manejo das pastagens, conseguindo, com isso, alimento de qualidade em quantidades desejáveis par ao seu rebanho.

Nivaldo também implantou sistema de irrigação com o objetivo de evitar o déficit hibrido nas pastagens dos piquetes que também foi feito ao longo do período em que foi assistido. "Fizemos ainda a correção do solo, adotamos a segunda ordenha e a adequamos a sala de ordenha com o objetivo de melhorar a qualidade do leite", conta o produtor.

Quando o assunto é indicadores, a família Guilherme dos Santos registrou um aumento de produção de leite de cerca de 4 mil litros/leite/mês, saindo de 4.078 litros/mês em agosto de 2015 para 8.910 litros/mês em julho de 2019. O número de vacas em lactação aumentou em 21% entre 2016 e 2019.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei