Capacitação

Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019, 19:00

Tamanho do texto A - A+

PARA COMEMORAR

Filhos no Campo atendeu mais de 13 mil crianças entre 2015 e 2018

Por: Assessoria de Imprensa Senar-MT

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) em parceria com os Sindicatos Rurais oferta para crianças com idade entre sete e 12 anos o Filhos no Campo. Este é um programa que conta uma parte da relação entre o Senar-MT e as crianças mato-grossenses.

Entre os anos de 2015 e 2018 mais de 13 mil crianças tiveram a oportunidade de conhecer a realidade e ver como funciona o dia a dia de uma propriedade rural. Elas participaram do Filhos no Campo, programa desenvolvido pelo Senar-MT em parceria com os Sindicatos Rurais do estado.

O objetivo do Filhos no Campo é levar informações corretas sobre o setor do agronegócio e, principalmente mostrar como funciona uma propriedade rural. "Embora Mato Grosso seja um estado onde o setor do agronegócio é forte, ainda há muitas crianças que não sabem de onde vem os alimentos", destaca o superintendente do Senar-MT, Otávio Celidonio.

Para a instrutora Waldete Santana que trabalha com o programa há mais de três anos, ver as crianças descobrirem que o leite "vem da vaca" e o "ovo da galinha" é gratificante. "É emocionante ver a alegria, a disposição e a curiosidade pelo novo".

Waldete conta ainda que as crianças perguntam sobre tudo. Segundo ela, as crianças querem saber como a árvore vira papel, o que os bois e as vacas comem, como o leite chega na caixinha. "É um dia de descobertas e a cada encontro surgem novas histórias. É encantador ver o brilho nos olhos de cada um".

Por outro lado, as crianças também aprendem um pouco sobre a vida do homem que trabalha no campo. Eles veem que o trabalho é árduo. Para Waldete, quando a criança participa do programa Filhos no Campo, ela se conscientiza da importância de cuidar dos animais e da água e, de não desperdiçar os alimentos. "Também acredito que é uma ação que pode estimular novos profissionais para o setor".

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Preencha o formulário abaixo:

Leia mais sobre este assunto: